quinta-feira, 8 de julho de 2021

Um rascunho de poesia

Até parece que as poesias fugiram de mim,
Os poemas insistem em não serem escritos,
As rimas se escondem do fim dos versos
E a alma... se agita, triste, em gritos aflitos

Onde estão todas as saudades, os momentos!?
Pergunta ela aos prantos e, cabisbaixa, se cala
Deixa que o silêncio lhe tome e a ela responda
Mas ele, assustado, nada diz, não fala, nada conta.

E os versos, que sempre se fizeram gritos da alma,
Ficaram perdidos no tempo, escondidos entre vazios
Que se multiplicam como se estivessem no cio

Até a brisa, que por vezes sussurrava nomes
Como se me fossem trazidos lá de perto do céu
Calou, e a poesia que não fiz ficou por aí... ao léu

José João
08/07/2.021

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...