segunda-feira, 26 de outubro de 2020

A perda

Calei na alma um grito com teu nome
Corri entre as saudades que deixaste
Me perdi entre os caminhos te buscando
E me vi, entre minhas sobras, chorando

Não essas lágrimas que todos choram
Mas pedaços de mim como pranto
E me fiz sombra... assim, me fiz nada
E chorava uma poesia sem encanto

Senti no tempo a solidão por tua perda
A angustia, louca, gritava dentro de mim
Palavras soltas sem começo e nem fim

Como se fosse um soluço, coitado, doente
Desses que se perdem e ficam na garganta
Sufocando, a voz, espremendo a alma da gente

José João 
26/10/2.020
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...