quinta-feira, 17 de junho de 2021

O vazio dói muito mais que a saudade

 Ontem rasguei a saudade, entre raiva e angustia
A fiz de meros pedaços de trapos atirado ao tempo
Atirei, com toda a força da alma, para bem longe
Como fosse folha caída levada a esmo pelo vento

Pendurei nos olhos algumas lágrimas teimosas
Dessas que quase não saem, que quase não caem
E as deixei ficar no desespero de ficarem assim
Perdidas, aparvalhadas pelo vazio de dentro de mim

Ontem, impiedosamente, fiz da saudade... trapos
Rasguei até pedaços de tempos antigos, momentos
Que entre as angustias se faziam também tormentos

Depois, sentei de frente para a tarde, olhando longe,
Escutei, não sei se o pensamento ou o silêncio
Dizendo baixinho: - não tem história sem saudade.

- Também não tem prantos, nem dores, nem tristezas
- Também não tem recordações, suspiros de lembranças...
Vai ficar apenas o vazio, e dói bem mais, essa é a verdade

José João
17/06/2.021

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...