sexta-feira, 31 de maio de 2013

Muito além dos prantos

Teu perfume passou furtivo em meus pensamentos,
Não sei quem o trouxe, se a saudade ou a carência,
Não aquela carência desesperada de tua presença
Mas a carência louca de viver, o que não consigo
Se não estás perto, pelo menos, dentro de minha saudade.
As horas se arrastam lentas e cada uma com um pedaço de ti
Umas com o gosto de teus beijos, outras com o calor dos abraços...
Algumas com a ternura do teu olhar, mas todas elas cheias de ti.
Até meu silêncio te chama em constante ansiedade...
Minha alma se abraça comigo murmurando teu nome
Como se fosse uma oração completa,  fosse um milagre de viver.
As paredes!? Fazem lembrar de ti, guardaram o eco de tua voz,
Ficam imóveis, como se o menor movimento os fizesse fugir,
Correr com o vento entre cercas e quintais a procura de ti,
O travesseiro! Esse coitado, se desmancha nas fronhas...
Que até já perderam a cor por tantas lágrimas, 
Choram abraçados tentando lembrar os sonhos que sonhaste.
Eu, vou buscar os sonhos que ainda não sonhei contigo.
Sonhos impossíveis de sonhar, desses que nos faz a tristeza
Ir além, muito além de apenas lágrimas e prantos, muito além.


José João
31/05/2.013




2 comentários:

  1. O desejo de sonhar por si já cria possibilidades amigo.Uma belissima construção.Bom fim de semana.
    Meu abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  2. Essas ausências que se fazem tão presentes... Lindo demais. Bjus poeta.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...