terça-feira, 29 de maio de 2012

Teus rastros


Ainda hoje vou por caminhos perdidos e até não sei
Onde me levarão, talvez me levem para mais longe
De todas as estradas e horizontes que um  dia andei
Talvez me levem para além dos sonhos que já sonhei

Sigo por ruas, estradas, veredas, labirintos perdidos
Cheios de solidão por mim levada no peito em chama
E a angustia a brincar comigo, insiste e nem mais ligo
Em perguntar se esta dor é oração ou é só castigo

Sol a pino, até sombras no chão se deitam pelo calor
Que queima o tempo, queima a alma que chora a dor
Da ausência tão sentida que nem a morte lhe é temor

Caminhos tem, tantos, e tantos mais pra poder seguir
Os rastros que a saudade por compaixão deixou ficar
Teu perfume que o tempo, ao vento, não permitiu levar


José João







2 comentários:

  1. Olá!
    Quando gosto,gosto mesmo,vim visitar e amei.
    Que poesia,dispensa comentários.Uma vez ou outra,ataco de tipo de poetiza.É aquela,de poeta e louco cada um tem um pouco.Mas eu admiro que sabe ser e tem o dom,estou encantada,já estou a te seguir,e espero que visite o meu humilde cantinho se gostar,e quizer seguir ficarei muito grata.
    Tenha uma quarta-feira maravilhosa e telurica.
    Felicidades.
    http://wwwavivarcel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi. Fênix27, visitei teu blog, tentei te seguir mas,não sei porque, não foi possível. Vou tentar outras vezes. Obrigado pela tua visita e por gostar do Poesias e Poemas.Um abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...