sexta-feira, 18 de maio de 2012

Quando o amor se vai


Quem já teve corpo, coração e alma acariciados
Por beijos indecentes, inocentes e até divinais
Beijos feitos de nuvens singelas em lábios ardentes
Beijos de sonhos, de vida, de  momentos reais

Em que a sofreguidão da alma, louca pelo desejo
Fazia de eterno, de inebriante o sabor de um beijo
E se entregava toda  por tanto,  por tudo e sem medo
Gritando para o mundo ouvir e contar seus segredos

Quem já teve corpo, coração e alma em êxtase divino
Em beijos sugados, molhados com gosto de céu e vinho
Indo do corpo ao coração e à alma em um só caminho

Quem esteve entre os braços macios de um anjo mulher
Quem perdeu por apenas perder sem nunca esquecer
Que importa que agora a vida lhe faça um ninguém qualquer?



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...