quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

À espera de um milagre

...Se milagres acontecessem eu voltaria a ser criança,
Correria nos campos brincando de saltar sobre flores,
Brincaria de encontrar desenhos nas nuvens,
De correr contra o vento para lhe sentir os beijos,
Sonharia sonhos coloridos, pintaria o mundo.
Um dia, me lembro, fui criança, e brinquei de fazer
Rotas entre as estrelas, e a cada uma dei um nome.
Se eu fosse criança outra vez, apenas conversaria
Com o rio que vai risonho e sem pressa para o mar,
Conversa de criança, contando histórias que só
Criança sabe contar. Não iria lhe inundar com minhas
Lágrimas, lhe enchendo com minhas dores, angustias.
Se milagres acontecessem eu seria feliz como criança,
Com minhas lágrimas fáceis e dores rapidamente
Esquecidas. Rezando ladainhas e orações inocentes,
Sem pedir nada que não fosse sonhos de criança.
Ah! Se milagres acontecessem! Sei que anjos existem,
Mas não sou mais criança. Ah! se milagres acontecessem,
Pediria apenas para ser feliz. Mesmo sem ser mais criança.


José João
11/12/2.013





Um comentário:

  1. Ah poeta, como vc sabe brincar com as palavras e nos encantar... A vida fica mais bonita se acreditamos em milagres. Lindo poema, bjusss.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...