sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Três dias de etenidade

Foi há muito tempo, mas a saudade não deixa esquecer
Momentos tão ardentes onde nossas almas se fundiram,
Se fizeram de apenas uma, e dois corações que se juntaram
No pulsar de um só compasso. Palavras se fizeram tão poucas!
O tempo parou como por magia, as horas se fizeram dias,
E cada um mais longo que o outro como se um ser divino
Estivesse escrevendo nossa história para o infinito.
Três dias de eternidade, três dias que se fizeram de sempre,
Três dias que se fizeram de verdadeira vida, como se o antes 
Fosse um mero detalhe do existir e o depois ...o depois
Eterna saudade de viver. Hoje, ainda só vejo você,
E me digo sem que saibas: Somos nós dois para sempre.
Até hoje encontro em mim tantas coisas de ti,
Tantas coisas que deixaste que não pude deixar de guardar
Dentro de mim. Teu sorriso, teu olhar de verde esperança, 
A ternamente, me buscar na alma toda certeza de mim.
Três dias de eternidade, de entrega infinita e perene.
Hoje não sei onde estás, talvez nem mais ti lembres de nós,
Mas deixa, deixa que guardo essa eternidade por nós dois.
Assim o meu remorso é bem menor.


José João
11/10/2.013



Um comentário:

  1. Realmente poeta, tem momentos em nossa vida que não dá para esquecer... Ainda bem, pois o que é bom, deve fazer parte de nossas lembranças. Poema lindo. Um bj

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...