terça-feira, 8 de março de 2011

Quando quem fala é o coração




...De seu olhar um brilho forte
Como se fosse magia,
Como se os olhos se tornassem cristais,
Como se as palavras se fizessem sol.
Um forte tremor no corpo, e as mãos,
Mostrando nervosas o sabor das palavras,
Palavras simples, mas tão profundo
Sentimento as transformavam numa declaração
Que lhe tomava, de súbito, a razão.
Seu pensamento se coloriu de sonhos
E uma emoção desconhecida lhe tomou toda
Como se viver aquele momento
Nada mais fosse preciso.
As palavras se misturavam com sentimentos
Como se tudo fosse único naquele instante,
Que palavras haviam sido ditas
Para transformarem olhos em cristais?
Ou para se transformarem em sol
E fazerem um olhar refletir no tempo
Uma doçura jamais sentida?
Que magia havia ao som da voz
Para que até as mãos tremessem
Como se sentir fosse ouvir?
Um doce frio lhe tomou o corpo
E um prazeroso desmaio,
Tão sutil quanto belo, lhe fazia flutuar
Entre sonhos e desejos.
Não podia falar, nem queria, e pra quê?
Melhor era deixar aquele momento
Para sempre... e as palavras mágicas
Sempre vivas em seu coração.
Nunca ninguém lhe havia falado assim.

2 comentários:

  1. Palavras podem não dizer o que o coração sente. mas fazem sentir o que o coração diz.Perfeita essa poesia.
    Parabéns!!!!
    Leilia.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...