sexta-feira, 5 de abril de 2013

Ninguém ouve um pecador?

Rezei, muito, joelhos feridos, braços estendidos
Olhar perdido entre o tempo e a distância do céu.
Rezei as orações que sabia, orações que aprendi
Mas tão pecador, acho que ninguém quis ouvir

Rezei nas noites de frio lá fora, e dentro de mim
Rezei nas noites de chuva, meus prantos rolaram
Por ruas, por becos, por onde a chuva os levassem
Como sombras iam sem que ninguém os olhassem

Minhas orações se perderam, eram tantos pecados!
Heresias, gritadas nas noites de angustia, como oração
Gritos, insultando a vida, saiam alto do meu coração

Pecador, como réu confesso, sou. Que posso fazer?
Pedi por milagres que nenhum reza fez acontecer
Rezei para ser feliz, e me permitiram apenas viver


José João
05/04/2.012










Um comentário:

  1. Ainda ouço música no ar...
    Agora, inexpressiva, sem emoção.
    Inacabada...
    Outrora, melodia que ensandecia;
    ritmada,
    em sintonia com o pulsar de coração.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...