segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Nunca fui além de ti

Quero, na imensidão da luz desse terno olhar,
Fazer morada. Fazer-me cativo, ser apenas eu
Buscar-me dentro de tua alma como se fosse
Meu paraíso, e dentro dela ser somente teu

 Eu. A dourar-te os sonhos, a faze-los vivos,
Te botar no colo e como criança te ver dormir
Buscar dos anjos cantos divinos... te acalentar,
Respirar baixinho para teu sono não incomodar

Fazer com nuvens laços e flores pra te enfeitar
Jamais ir além que ser sempre e totalmente teu
Rasgar o peito, se for preciso, pra te guardar

Quero ser a medida certa, onde possa alcançar
Coração e alma e neles, quietinho, poder ficar
Até que mandes, de dentro deles, me levantar.


José João
11/02/2.013







4 comentários:

  1. "Rasgar o peito, se for preciso, pra te guardar..." Isso é ainda mais lindo que ouvir "eu te amo", é muito mais profundo."Quero ser a medida certa, onde possa alcançar/Coração e alma e neles, quietinho, poder ficar..." Isso sim é amar, não querer ser demais, sufocando, nem de menos deixando a carência dominar. Meus aplausos para mais uma linda obra de um grande poeta. Um abraço bem carinhoso.

    ResponderExcluir
  2. Oi José João
    É minha primeira vez por aqui, e já vou ficando, adoro poesia, muito mais quando é das boas, como é a sua. Não há nada melhor do que encontrar um lugar no coração de uma pessoa e ficar ali, fazer tudo por ela e com ela.
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...