segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Em qualquer lugar...

Em qualquer lugar sonho meus sonhos,
Derramo meus prantos e fico sozinho.
Até entre a multidão sem nome e sem rosto
Ou em qualquer vereda... qualquer caminho

Onde possa estar, sinto a mesma saudade,
As mesmas angustias, até a mesma solidão
Lembranças vêm e vão como sombras
Perdidas como fantasmas caídos no chão

Qualquer lugar é lugar para lembrar perdas,
Para lembrar momentos no tempo perdidos
Que no vazio do nada ficaram esquecidos

Onde estiver serão as mesmas lembranças
O mesmo eco de tantas palavras não ditas
Sufocadas pelo silêncio de dores tão infinitas


José João
11/02/2.013



3 comentários:

  1. Aplausos pra ti poeta, que soneto lindo! Qualquer lugar é lugar para sentir nossas dores, ter saudade, recordar nossos momentos. Maravilhoso! :)

    ResponderExcluir
  2. Em qualquer lugar
    Nossas memórias estarão
    Sorrisos e Saudades
    Dores no coração


    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  3. Olá José João, desejo que tudo esteja bem contigo!

    Para nós humanos movidos pela emoção, qualquer lugar é lugar, de sentir e fazer sentir emoções, sorrir ou chorar pelo que não nos contentou, ou mesmo sofrer explicitamente por sentir deveras uma dor!

    Parabéns poeta por este belo e expressivo escrito, eu gostei também da imagem a encimá-lo, segue a intensidade do escrito!

    E assim grato me vou e desejo que você tenha em teu viver sempre esta felicidade intensa, obrigado pela amizade e por compartilhar belos escritos, um grande abraço e, até mais!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...