quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Nós, Um verso apenas

Vai, mas ficas dentro de mim na saudade que deixas,
No perfume que vestiu meu corpo naquele abraço,
Que me deste, em que despiste minha alma e entraste
E lá dentro, mesmo com ela  em pranto, te acomodaste

Vai, apaga as marcas de teus pés por onde passares
Apaga os sonhos, que com teu adeus, tristes morreram
E ainda  que não queira ficam todos meus pensamentos,
A flutuarem nos tantos vazios que deixaste, que ficaram

Não importam os caminhos, se são veredas ou estradas
Se são rumos a serem tomados para horizontes distantes,
Seremos, para cada um de nós, apenas almas errantes

Nossos passos se distanciarão em caminhos inversos,
Nossos horizontes se farão de opostos nesse universo
E nós, sejamos talvez, uma poesia de apenas um verso


José João
02/01/2.013






2 comentários:

  1. Apesar da tristeza da separação, da saudade e do vazio que fica com a ausência dolorida, seus versos estão lindos. Carinhoso beijo poeta.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente lindo e verdadeiro...isto há muito vivo ...Agora Chega !!! Vou Viver !!! Vou reinventar o Amor não vou esperar virar poesia de um único verso...Um lindo Abraço João Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...