quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Quando brinquei de amar


Se brinquei de amar um dia, não foi por querer brincar
Foi por não saber que amar é estar entre a dor e o viver
Se brinquei um dia de amar, foi por inocente querer
De amar sem medo, ser sempre feliz e nunca  sofrer

Pensei que amar e brincar, ou ainda, que brincar de amar
Era amar sem nunca chorar, brincar é sorrir, sempre cantar
Mas  brincar de amar, é brincar diferente, pode até machucar
E ser tão doloroso que até dentro da alma a dor pode chegar

Depois de tantos sonhos perdidos por a mim mesmo enganar
Ainda que  não sendo por maldade, apenas medo de chorar
Percebo o que perdi e talvez  nunca mais possa encontrar

Hoje me vêm  lembranças de momentos que brinquei de viver
Só não sei se foi por amar ou por brincar, mas sei que errei
E por mais que tenha chorado este pecado ainda não paguei


José João
03/10/2.012





Um comentário:

  1. É meu amigo POETA ...Grades verdades descritas de forma tão bela que até aliviam a dor deste erro !!! que eu ainda por este pecado não paguei ...mas vamos em frente ...o AMOR sempre vence ...Um grande e forte abraço do teu fã incondicional Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...