quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Pesadelo de tua ausência


Noite, tua ausência dói tanto
Que nem entro no quarto.
Deito no sofá da sala...olhar perdido
Procurando desenhos no espaço vazio.
Apago a luz, como se me escondesse
Deixo o pensamento fugir para a rotina do dia,
Mas tu não deixas. Vens e ficas.
Acendo a luz, levanto, ando na sala
Como um fantasma que se perdeu
Dentro da própria noite.
Ligo o rádio, fico brincando de passar
Entre as estações. As musicas falam teu nome.
Nervoso, apago a luz, sento, agora no chão,
Deito a cabeça no sofá e... não tem jeito...
Choro. Tua ausência dói muito,
E a alma para enganar a dor vai buscar momentos,
Buscar sonhos que sonhamos juntos...
Aí o pranto grita alucinado,
Na noite que não quer passar. Fecho os olhos
Sem dormir. Parece tão depressa...
Mas o sol entrou pela cortina, me chama,
Olho para os lados sinto o pesadelo
De tua ausência. Hoje não vou trabalhar
Vou sair para qualquer lugar.
Preciso de um lugar diferente para chorar.


José João
18/10/2.012

Um comentário:

  1. João querido sempre muito tocante e lindo ...amei ...Com meu abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...