sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Meus olhos sem os teus...


Caminhaste por caminhos que não pude seguir,
Nem sequer deixaste rastros, mas levaste tudo
Foram contigo os sorrisos, sonhos, momentos
Deixaste apenas dor, dentro de um silêncio mudo

A saudade fica gritando solta dentro do peito,
A solidão se faz espaço pleno dentro do vazio
Os pensamentos correm como crianças perdidas.
Onde angustia e tristeza se cruzam num fecundo cio

Prantos como chuva de lágrimas caem dos olhos
Que se esforçam por ver o que não pode ser visto
E assim sem nem me olhar já não sei se existo

Quem sabe nos teus olhos ainda esteja o adeus
Que meus olhos, ainda hoje, insistem em  lembrar?
Que adiantam os meus, se os teus não posso olhar?


José João
26/10/2.012





2 comentários:

  1. São lágrimas em versos que nos ofereceu, José. Gostei.

    ResponderExcluir
  2. José João meu amigo querido amanhecer vendo e sentindo um preciosidade desta que escrevestes ...é saber que verdadeiramente existe o que de mais raro há no mundo de agora ...AMOR..belo muito belo Um abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...