domingo, 7 de outubro de 2012

As mesmas lágrimas


Ao som do tempo, como se voz tivesse
Atento escuto como se pudesse ouvir
A valsa triste que o silêncio canta
No vazio infindo desse meu sentir

E um torpe sonho a sonhar me induz
Sonhos perdidos que se fizeram dor
A saudade, ao pranto chama e lhe induz
Um olhar triste, vazio, sem nenhuma cor

Me vem de dentro uma dor, a mais doída
Até não sei se é apenas dor, solidão talvez
Que marca as horas em  tão lentos passos
Que choro as mesmas lágrimas mais de uma vez

E assim perdido, todo me entrego ao pranto
Que se vai ao tempo como se fosse canto
Moribundos ais, restos de gritos que gritei,
Por ninguém me ouvir, me fiz mudo e... calei


José João
07/10/2.012




2 comentários:

  1. Que belo José João meu querido ...Tocou-me profundamente ...Parece a realidade de alguém que conheço muito...rsrsrs ...Um grande abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  2. Calar-se é omitir-se em sentimentos que poderão eclodir em desesperos mais la na frente, ainda assim é melhor calar!

    gostei daqui,
    já fiquei!

    bjsMeus
    Catita

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...