quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Os olhos choraram, mas...eu não.

 Hoje eu não queria chorar, queria apenas conversar...
É, conversar comigo mesmo, me buscar, 
Como se tivesse me perdido entre minhas dores,
Entre os meus anseios, entre as palavras não ditas,
Palavras que ficaram presas entre a vontade e o medo,
E se fizeram soluços, traduzindo pensamentos reticentes,
Dementes, como se solidão e angustias se fizessem
Vivas dentro da alma, do tempo e dos sonhos... mortos.
Mas não queria chorar. Não queria que minhas lágrimas
Fossem testemunhas dessas minhas aflições, não era justo,
Afinal, elas já se haviam feito palavras gritadas pela alma
E jorradas pelos olhos no desespero da própria desesperança.
Assim procurei o sorriso mais cínico que o fingimento 
Pode sorrir, me fiz artesão, e moldei os pensamentos
Que queria pensar, me sentei comodamente sobre o tempo
E fui buscar os momentos passados e intensamente vividos,
Todos eles vieram, efusivos, risonhos, cheios de história,
Falavam de abraços, de beijos, de verdade que faziam
A ilusão ser apenas uma mera pintura da verdade...
De repente, sem que eu quisesse, me vem uma imagem
Bem nítida no tempo...um adeus sussurrado quase
Sem palavras e as lágrimas me traíram, não resistiram
A tentação de chorar, mas foram elas eu não queria chorar


José João
12/11/2.014


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...