sábado, 25 de abril de 2015

Acho que não soube pedir

O que eu te pedi? Tu lembras? Não era tanto,
Na verdade era tão pouco! Pedido de uma alma
Que, não sei porque, já tinha medo da solidão...
Pedi apenas que me ensinasses a amar, 
Que me ensinasses a me entregar, sem medo...
Mas também sem lágrimas, que meus dias
Fossem cheios de histórias alegres, dessas
Que a gente diz que são histórias felizes.
Te pedi sonhos verdadeiros, sonhos cheios
De vida, poesias escritas por dois corações...
Lembra? Poesias repletas de nós dois, sim,
De nós dois, numa doação perfeita onde a vida
Se escrevia em um verso, infinito e eterno.
Não disse o nome dela, porque o nome...
O que importa um nome? Pedi apenas
Que fosse ela, a que me soubesse cativar...
A que eu me entregasse todo, pleno e sem medo,  
E o que me dás?! Um sonho impossível e...
Uma saudade triste.

José João
25/04/2.015




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...