sábado, 16 de agosto de 2014

Minhas mil lágrimas.

Eu agora já sou tão pouco, tão quase nada,
E nada seria, não fosse essas minhas mil lágrimas
Choradas em versos que alma me deixou chorar.
Tão menos seria ainda, se esses mesmos versos,
Declamados pela alma como lágrimas, não contassem,
Todos eles, histórias intensamente sentidas e vividas.
Ah! Essas minhas mil lágrimas! Algumas choraram
As mesmas dores, outras choraram apenas saudades,
Algumas choraram angustias, outras choraram mágoas,
Quantas foram por carência...não sei mas foram muitas,
Tantos adeus, ausências, o frio das madrugadas,
Os soluços silenciosos, quando a solidão me abraçava,
E tomava conta de minhas noites...são mil lágrimas...
Mas nenhuma igual a outra, embora todas reluzentes...
As vezes elas se faziam menos tristes, nunca alegres,
Apenas menos tristes, as vezes se faziam mágicas,
Como versos soltos procurando lugar para ficar,
Invadindo corações que nem sei de quem, mais iam só,
Não me levavam com elas, as vezes eram tantas
Que se faziam poesias...hoje, não fossem minhas
Mil lágrimas, nem história teria para contar.


José João
15/08/2.014





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...