terça-feira, 5 de agosto de 2014

Coisas de poeta.

A tristeza me ensinou  ser artista... pintor,
Pinto céu com estrelas brilhantes, raios de luar
Cor de saudades, pinto noites claras, sem escuro,
Na insonia que me faz ver a madrugada nascer
Dentro de um vazio sem cor, que me habita 
Desde um adeus que, sem palavras, foi dito
Com a eloquência de um olhar gritando dentro
Da alma,  ajoelhada, e muda, chorando em silêncio, 
A tristeza me ensinou ser artesão, de fino trato,
Faço colares de lágrimas, tão transparentes,
Que através delas, pode-se ver a dor que choro.
Sei bordar pedaços de sonhos, de cada sonho
Um pedaço, até formar um sonho que tive
Vontade de sonhar e nunca sonhei. Nunca vivi.
Também me ensinou ser poeta, escrevo versos
Em poesias que vão ao tempo, escritas em páginas
De angustias, decoradas com pedaços de solidão,
De soluços (antigos) de quando ainda não sabia
Que com sorrisos também se chora... coisa de poeta.
Quem, além do poeta, chora feliz a dor de uma saudade?


José João
05/08/2.014



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...