quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A primavera não voltou mais

Gravei teu nome em cada primavera que vivi
Misturei teu perfume com o perfume das rosas,
Deixei até teus rastros perfumados e a minha vida!
Deixei com gosto de ti. Vi, na primavera, as flores
Cantarem balançadas pela brisa que acariciava teus cabelos
Vi os passarinhos te fazerem canções com teu nome,
Pelo menos foi o que imaginei, tanto te amava.
Te adorei como se fosses cada primavera que vi,
Te fiz meu jardim onde buscava a beleza do existir.
Te fiz meu rio a  banhar-me desde a alma,
Te fiz minha fonte de águas cristalinas a envolver-me
Com o carinho que só tu, com gosto de água divina,
Sabia me dar, fazer mais, me fazer teu.
Em cada primavera te fazia a flor mais bela,
E foram tantas, tantas que teu nome se fez jardim,
Ficou gravado em cada pétala de rosa
De todas as primaveras que vivi. Mas hoje,
Secaram os rios, as fontes, a primavera não voltou mais,
As flores murcharam, ficou um jardim vazio, carente de ti,
Cheio apenas de solidão, recordações e saudade.


José João
22/01/2.014


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...