domingo, 4 de agosto de 2013

Quando meu coração chora teu nome

Gosto de estar sozinho ouvindo o silêncio da solidão,
Assim ouço meu coração dizendo baixinho, letra por letra,
Teu nome. Aí os olhos, a cada letra, choram uma lágrima,
A cada lágrima, uma saudade e a cada saudade uma dor.
Quando todo teu nome é dito, quase me faltam lágrimas,
A saudade me tomou todo, se fez um mundo dentro de mim
Que até a própria solidão enternecida consola minha alma
Dizendo que se contente com o prazer de ouvir teu nome,
Que com ele vou buscar momentos e sonhos que foram vividos,
Sentidos, e pior seria não te-los, agora que já não estás.
Não me zango quando o silêncio da solidão
Me faz ouvir meu coração chamando teu nome, as vezes  parece
Que entre soluços, num respirar mais profundo, te chama querida
Num se arrastar triste, num pulsar cuidadoso para não errar letras,
Ele diz que se isso acontecesse não se perdoaria, pois teu nome
É como se fosse uma oração que se precisa rezar para viver,
É um infinito que  faz de cada lembrança uma eternidade.
Me faço ouvinte do silêncio, inquilino da solidão, passageiro da saudade
E vou, deixando cair aos meus pés cada letra de teu nome 
Acomodada dentro de cada lágrima que meus olhos tristes e teimosos
Insistem em chorar e deixar como rastros perdidos no tempo.


José João
04/08/2.013




Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...