segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Que importa o lugar!


Meus olhos se perdem buscando um horizonte sem cor
Meu peito se enche de solidão e saudade, e um grito
Que quer sair, desesperado, se faz um suspiro triste.
Sento no chão, vou dentro do vazio de mim, nada existe

Tua ausência toma conta do mundo, onde quer que vá
Ela está. Me sufoca, choro em silêncio, grito em silêncio
Sofro sem que ninguém veja, deixo o pensamento voar à toa
Ou talvez te buscando sem te buscar, mas minha alma voa

Aflita, ao léu, sem rumo, vai por caminhos desconhecidos
Onde até os rastros da tristeza se perderam dos prantos
E são os ecos distorcidos do passado que se fazem cantos

Sigo na noite entre sombras e saudades mas  indo sempre
Na direção de qualquer estrela que se faça luz ou estrada
Que se faça caminho para quem um horizonte já não é nada


José João
10/09/2.012




Um comentário:

  1. mais um lindo discorre ... sem rumo ...sem norte a dor se multiplica em infindáveis beliscos no coração Lindo meu amigo parabéns Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...