terça-feira, 11 de setembro de 2012

Há sempre uma troca


Choro dias, noites, como se para viver fosse preciso,
Escrevo minha história com prantos, com soluços e ais
Não importa o que pensem ou digam, são minhas lágrimas...
Nas horas vagas deixo que se criem para chorar ainda mais

Digo injúrias por tantas dores sentidas. Deixo a alma nua
Gritar no frio da solidão, todas as angustias que pode sentir
Deixo a tristeza como cruel açoite, cortar minha carne crua
Deixando cicatrizes no corpo e na alma por tudo que já sofri

Mas há uma  troca, vida ou destino não se permitem existir
Sem que se façam em trocas, idas e vindas, chorar ou sorrir
Cantar, pensar, sonhar, viver as escolhas de ficar ou partir

Me acham triste? Acham essa dor maior do que posso sentir?
É uma dor tão dolorida! Como é grande a dor que sinto agora!
Não reclamo, maior que ela, foi a felicidade  que senti outrora.


José João
11/09/2.012


Um comentário:

  1. Muito lindo ... Fico sempre sem palavras ...parabéns pelo seu dom amigo Pedro pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...