quinta-feira, 3 de julho de 2014

Chorar...é respirar com a alma

As vezes chorar é preciso, é como se fosse respirar
Com a alma, é como se ela gritasse as dores que sente
Em cada lágrima que derrama, é por não ter voz,
Que com prantos a alma grita, e com eles,
Com os prantos, também reza orações que cria
Pelo desespero da tristeza, da angustia que chora
Quando um adeus faz doer... mais que qualquer dor.
As vezes também, chorar é sentar-se em silêncio,
Dentro da solidão, lembrando momentos que foram
Ao tempo mas a saudade insiste em deixa-los de ontem,
Vivos dentro da gente, como se fossem preciso
Para se viver. Ah! Chorar! É como um grito divino,
Que só uma alma amante, cheia de tantos momentos
Vividos, de tantas recordações, lembranças e sonhos
Pode ajoelhar-se no tempo e ao pranto se entregar,
Fazendo de cada lágrima a conta de um rosário,
Uma Ave Maria, fazendo-as subirem ao céu, como súplicas,
Como um pedido de perdão por se ter amado tanto.


José João
03/07/2.014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...