terça-feira, 26 de novembro de 2013

Por te aprendi a amar até um adeus

Te amei, te amei com a loucura dos poetas,
Com a razão dos insensatos e com a alma dos amantes,
Te amei como se a própria vida te devesse o existir,
Me entreguei aos teus momentos como se fossem meus,
E em cada um deles te entreguei pedaços de minha alma.
Ah! Como te amei! Me desfiz de mim para te viver,
Desnudei minha alma, confessei meus pecados,
Me vesti com a ternura da inocência para me entregar,
Sem medo de ti macular, e ser completamente teu.
Busquei sonhos novos, sonhos ainda não sonhados,
Te fiz caminho, te fiz estrada, desenhei horizontes
Em cada nascer do sol como renascimento de nós dois.
Te amei loucamente. A cada momento que pensava em ti
Meus olhos te olhavam, minha alma te cantava o nome,
Cada sussurro do vento era como se um teu sorriso
Estivesse me cativando, me fazendo te amar sempre mais,
Tanto que até esqueci meu nome e me chamava de ti.
Como te amei!! Como me ensinaste a te amar!!
Como entraste em mim e te guardaste toda e plena!
Até minha alma se entregou sem medo e sem reservas.
Amei como nunca ninguém havia amado assim,
Te amei tanto que até aquele adeus tão doído,
Que ainda hoje me faz chorar...aprendi a amar


José João
26/11/2.013





2 comentários:

  1. Não... eu não quero amar um adeus. Vc hoje está impossível! Lindo poema João.

    ResponderExcluir
  2. JOSÉ JOÃO !!! NÁDIA TEM RAZÃO !!! LINDAMENTE IMPOSSÍVEL !!! ESTAIS !!! NÃO SEI DE ONDE ARRANCAS TANTO SENTIMENTO PARCEIRO !!! ACHO QUE VOU CONTINUAR A SER SEU FÃ !!! MAS VOU FICAR MAIS PARCEIRO AINDA POIS TUDO QUE ESCREVES DA VONTADE DE MUSICAR !!! UM GRANDE ABRAÇO Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...