terça-feira, 26 de novembro de 2013

Os restos... do que nunca tive!!

Eu, que já me fiz soberano de corações amantes,
Habitei corações apaixonados, carentes de mim.
Fiz canções ao tempo gritando os tantos amores,
Fui razão de lágrimas derramadas, levadas ao tempo
Entre suspiros e sonhos que se fizeram sem fim.
Eu, amante sonhado, chamado nos tantos devaneios,
Nos tantos olhares repletos de amor e desejo,
Fazendo pulsar, descompassado, tantos corações...
Fazendo lábios tremerem pelo sonhar de um beijo...
Eu...eu que agora, de joelhos, te imploro,
Olhos submissos, presos ao chão, um pedaço de ti,
O resto de um beijo, mesmo com o sabor
De outros lábios, que ainda hoje tenhas beijado,
Dá-mo a mim, não me faças esse desejo negado.
Um olhar, me dá um olhar, mesmo cheio de piedade,
Como se fossem restos de um olhar que já deste,
Onde confessaste um amor, que sei, não é pra mim...
Um amor a outro entregue como nunca senti...
Vês, estou chorando e minha alma grita em prantos,
Alucinada, louca, carente, desesperada por falta de ti,
Ah! Eu! Agora mendigo, implorando sobras,
Buscando migalhas, restos do que um dia perdi.


José João
26/11/2.013








Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...