sábado, 23 de setembro de 2017

A magia dos sonetos

Que santificada magia tem os sonetos?
Contam vidas inteiras em pucos linhas
Fazem amores e tristezas pares perfeitos
Até fazem que outras dores sejam minhas!!

Tão mágico são, que neles cabem saudades,
Cabem espinhos e flores no mesmo verso,
Cabem sonhos, mentiras se fazem verdades
Onde nem a dor pari sentimento tão perverso

Sempre brincam de brincar com os momentos
Buscam sonhos e pensamentos tão distantes
Que faz ser saudade o que antes eram tormentos

Que magia santificada é a magia dos sonetos!!
Tão pequenos que, olha, cabem na palma da mão
Mas tão grandes que fazem de mundo um coração


José João
23/09/2.017


Meu mais perfeito alento

Se essa saudade se fizer de sempre, te juro
Que em mim a farei divina, eterna e tanto
Que me farei, lavado em lágrimas, tão puro
Para te rezar anjo mulher de infindo encanto

Te rezarei em orações na mais perfeita prece,
Tua imagem, em mim será perfeito templo
Serás a mais perfeita dadiva que a vida oferece
E gritarei aos anjos que deles és o exemplo

De braços abertos em clamor vindo da alma
Aos céus peço que nunca faça ir essa saudade
Que se faça, pra sempre, vida e perene verdade

E dentro dessa saudade do tamanho do tempo
Te amarei como se nada mais fosse preciso
E serás com ela o meu mais perfeito alento.


José João
23/09/2.017


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Eternamente saudade

Ah! Esse movimento inconstante da vida!
As vezes traz tristezas, outras vezes, sonhos...
Mas quase sempre traz saudades, 
Algumas risonhas, outras em lágrimas, 
Mas sempre traz e ... onde se estiver.
Algumas vezes,  palavras ditas não sei por quem,
Apenas ouvidas no que seria um simples ouvir
Te trazem tão intensamente, que vens com prantos,
Com dor, com a imensidão da falta de ti,
Tão grande que me faz o menor de mim. 
As vezes, sem que eu peça, tu me vens, lentamente,
E vai chegando.... e vai crescendo, me tomando,
Me invadindo, tanto que te apossas de mim
Como se minha alma vivesse por nós dois,
Aí não sinto dor, nem tristeza, apenas sinto
Nossas vidas pulsando dentro dessa saudade
Que se fosse sempre assim, doce, sem dor,
Sem angustias, pediria em orações
Para que fosse eternamente saudade.


José João
21/09/2.017

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

... pago com lágrimas...

Ah! Essas mágoas que tanto me afligem agora!
Quem me dera voltasse a paz de tempos idos!
Em que tudo era alegria ser feliz não tinha hora
Não havia tristeza, não havia sonhos perdidos

Livre a envolver-me em saudades passageiras
Brincando de escrever versos em rimas soltas
Sabendo que das saudades não havia derradeira
Com todas elas brincava dizendo ser a primeira

Que belos tempos! Há muito perdidos de mim!
Hoje caminho só, tropeçando em passos lentos
Cantando cantigas rotas que me servem de alento

Se hoje choro sozinho o vazio das ilusões perdidas
Foi minha culpa, brincava fingido, dizendo amar
Portanto, só lágrimas para redimir esse meu pecar


José João
20/09/2.017


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...