domingo, 23 de julho de 2017

Sonhos, como é bom sonhar!

Correm nos meus olhos, soltos como o vento,
Sonhos que vagueiam no tempo, desde os ontens,
Buscando o que preciso. Vão entre os nadas,
Cruzam com a solidão, passam por tristezas,
Alguns se fazem poesias, outros se perdem 
No tempo, mesmo perdidos foram sonhos 
Que sonhei, e me passam nos olhos e se vão.
Sonhos novos, cheios de vontades e medos
Mas correm soltos porque sonhar é fazer-se
Vivo e sempre se há de buscar. Houve sonhos
Em que a dor foi maior, talvez não devesse
Te-los sonhado, mas ainda assim valeu a pena,
Me mostram que a dor passa, vem a saudade,
O tempo e outra vez os sonhos e a vontade
De vivê-los, e uma euforia toma conta da alma
Que se alvoroça toda, se lava nos prantos
Que chorou, se deixa pura, transparente...
E entra no sonho novo e vai toda contente
Como se adeus não existisse. São os sonhos
Que nos faz perder o medo de amar...
Se choramos... criamos sonhos, ou até...
Fingimos sonhar e... inventamos outra história.

José João
23/07/2.017

Um comentário:

  1. Sonhos: combustível para a vida, motivador de ações, planejamentos próximos ou distantes, acalentadores de corações, representantes da esperança! Belíssimo poema!!
    Tenha uma boa semana!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...