quinta-feira, 13 de julho de 2017

Me deixaram só

Me deixaram só... a solidão tomou conta de mim
Chegou toda e plena, escolheu onde ficar e... ficou.
Até o silêncio se fez mais denso. mais profundo,
A casa foi toda invadida de vazio, de ausência...
A alegria saiu aos prantos pela porta dos fundos,
E a tristeza, companheira inseparável da solidão, 
Com um sorriso irônico, me olhou nos olhos,
Como se quisesse chegar em minha alma...
Umedeceu-os, sem cerimonia, e gritou mais alto
Que qualquer palavra, mandou que meus olhos
Chorassem e... choraram, primeiro lágrimas,
Que escorreram lenta e timidamente pelo meu rosto...
Depois prantos, que se fizeram sussurros da alma
Como pedidos de clemência. Não sei se é dor
Ou saudade, talvez nem seja, talvez seja
Só mesmo dor, essa dor que doí quando tudo
Parece tão nada, quando a voz se faz soluço,
Quando se clama por um sorriso e não se tem,
Quando se insiste em não chorar mas...
A vontade é mais forte, afinal, são ordens
Da solidão, da tristeza, da angustia e da...
Ausência... me deixaram só.

José João
13/07/2.017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...