terça-feira, 14 de junho de 2016

Quem disse que um adeus nos deixa só?

Quando te foste, foi como são todas as despedidas,
Nunca se fica só, apesar do adeus dito, em silêncio,
As vezes, em outras, em soluços convulsivos...
As lágrimas, como pedaços de dor vindas da alma,
Não nos deixam só, a ausência se faz cheia de vazios,
De temores, o medo dos amanhãs, até a solidão,
Repleta de silêncio, nos invade, e na demência...
De todo esse sentir ficam as lembranças..
Que o tempo faz mudar de nome e chama saudade.
Assim estou, acompanhado de tua ausência,
Que me toma todo o espeço, o ser, o existir.
Me acompanham, as vezes com tímidos sorrisos,
Os sonhos que sonhamos, em outras, as lágrimas,
Jorram aos prantos, e os sonhos se fazem dor.
Em vã tentativa tento, mas não consigo
Me esconder de mim, e me deixo ficar, assim,
Como se os ontens tivessem sido de sonhos,
O hoje fosse um despertar triste, e os amanhãs
Apenas medo...dessa dor ser ainda maior. 
Depois de um adeus...nunca ficamos só


José João
15/06/2.016







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...