quarta-feira, 29 de junho de 2016

Juntando meus pedaços

Já me parti em tantos pedaços que nem sei de mim!
Cada adeus, uma saudade, a cada um ficava menos...
Iam-se pedaços da alma, parte do coração, sonhos...
A cada perda ficava sempre menos, sempre menor...
Só aumentavam os meus vazios, a solidão, a tristeza,
A carência fazia morada! Ficava tão menos que a alma
Corria aflita, quase louca, para dentro do meu olhar
Se uma brisa leve passasse por mim, ela jurava 
Ser carinhos de alguém.,. cada adeus que ouvia, 
Era um pedaço de mim que partia, ia sem dizer nada,
Sem olhar para trás, sem se importar com lágrimas,
Nem com angustias e assim fui me fazendo pedaços,
E os adeus acontecendo, as saudades se fazendo mais.
Até que um dia me percebi sem mim, só fragmentos...
Que perdidos, soltos como restos eram tantos
Que não se faziam eu. Sentei no tempo, busquei
Os momentos, juntei a mim o que sobrava da alma
E fui me refazer, trazer de volta os pedaços perdidos
Que tinham ido com adeus que nem mereciam tanto.
Busquei sonhos de volta, até sorrisos que estavam
Guardados, empoeirados, não encontravam momentos
Para sorrir, trouxe-os. Cuidadosamente fui me refazendo,
Juntando meus pedaços, colando com esperanças,
Com muito cuidado para que as emendas, e são tantas,
Não fiquem frágeis,,, e eu possa ser eu outra vez
Mesmo com as cicatrizes que ficaram.
E a fragilidade das emendas


José João
29/06/2.016



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...