terça-feira, 21 de outubro de 2014

Tua saudade e eu

Meus olhos te buscavam na distância, espremiam a estrada,
Procurando passos, procurando marcas. Nas margens,
As flores se dobravam tristes para não sentirem meu olhar,
Sabiam não ser pra elas. A distância se fazia sempre mais,
O horizonte se pintava com nuvens diferentes,
Como se quisessem enfeitar meus olhos, perdidos, tristes,
Cansados de  te buscarem em qualquer nuvem passageira.
Minha alma te buscou entre seus guardados, em sonhos,
Em noites perfumadas de ti (loucuras da lembrança),
A saudade ia e vinha entre as horas, entre os silêncios,
Ora o silêncio da ausência, ora o silêncio do pensamento,
As vezes se revezavam, outras vezes eram só um,
Mas sempre deixando um vazio como se tudo
Fosse tão pouco, ou tão nada. Até a noite se fazia pequena
Para tanta solidão, só não para aquela dor angustiante
Que não passa, que fica dentro da gente, sufocando,
Gritando, nomes, lembrando momentos, palavras,
Até olhares que se faziam risos alegres dos olhos.
E eles  te buscavam até dentro do escuro da noite,
Mas quem te via era minha alma, e eu... eu apenas
Chorava


José João
21/10/2.014




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...