terça-feira, 7 de outubro de 2014

Ainda és o que mais preciso

Hoje a brisa cantava alegre chamando teu nome,
As vezes como um leve sussurro, só eu ouvia,
Outras, como suspiros, como se até ela sentisse
Saudade. Algumas vezes até pensei ouvir
Tímidos soluços. Tua ausência deixou minha alma
Mergulhada em uma demência, que parece loucura
E me faz até ouvir o silêncio, falando baixinho,
Segredos que te contei, ou segredos de nós dois.
Hoje não troco olhares com minha alma,
Nem conto mais, para o coração, coisas nossas.
Sinto-me envergonhado pela dor que sentem,
Por te-los feito te amar tanto, te-los feito te viver
Tão intensamente dentro de nós, que ainda hoje
Cada um só sabe dizer. Te amo. Cada um só sabe
Sentir saudade e gritar desesperos. É culpa minha...
Mas se não tivesses existido, como seria minha vida?
Os momentos juntos se fizeram sonhos divinos...
Até fizeram viver, melhor que sonhar...e agora
Que seria de mim sem essa saudade tua?
Que coração e alma me perdoem...mas eras preciso.

José João
07/10/2.014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...