terça-feira, 22 de agosto de 2017

Solidão

Solidão... sombra escondida na noite
A tomar conta do tempo, afagando tristezas,
Esgueirando-se pelas paredes, entre os vazios
Que um adeus deixou, fazendo que as lágrimas
Se atirem dos olhos e brilhem, mesmo na escuridão.
O silêncio se faz senhor, cada hora parece ser
A conta de um rosário para que a oração se faça 
Do tamanho da dor que a alma carente chora.
O pensamento corre buscando momentos
Que há muito se apagaram, buscando horizontes
Que nem existem mais, se perderam, se foram
Para onde nem os sonhos alcançam mais...
A saudade me vem, devagar, desde a alma,
Tímida, como se não soubesse a hora de chegar,
Tenta enxugar as lágrimas, traz alguns sorrisos
Que mesmo tristes insistem em ficar, brincar
De provocar os olhos que choram, como se eles,
Os sorrisos, não fossem como lágrimas também.
E a solidão... enche toda a noite e, paciente,
Espera o alvor do dia e... continua sendo solidão.

José João
22/08/2.017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...