quinta-feira, 6 de julho de 2017

Mas... o mais importante é amar

As vezes, em descabidas lembranças, me vêm,
Não sei de onde, beijos que nunca recebi...
Amores que nunca vivi e saudade do que não sei.
As vezes me perco entre sonhos que não sonhei
De momentos que não lembro ter vivido.
Mas chegam tão intensos, tão cheios de mim
Que, dentro deles, me faço eu, todo e pleno.
Flutuo por horizontes distantes que nunca vi, 
Sigo caminhos que meus pensamentos criam,
Sentindo o gosto do vento, das flores...
Ouvindo, num divino silêncio, as flores 
Contando a história de suas pétalas e perfumes,
Outras chorando por não ter o cheiro de flor,
Assim como se fossem pessoas, algumas
Se fazem vivas no amor que sentem e vivem,
E deixarão no tempo sua história e existência,
Outras, coitadas, sem saber o que é o amor,
Se fazem flor sem perfume, sem se fazerem
História, ficarão, coitadas, no tempo esquecidas.
Assim, essa a saudade doída que sinto não sei de quem
Me faz pensar, que, pelo menos, amei intensamente,
Sei o que é o amar, mas quem amei...não sei.


José João
06/07/2.017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...