quinta-feira, 8 de junho de 2017

A beleza dessa saudade tua

Ah! Não fosse essa saudade tua! Que me toma,
Me invade, me trás vida entre as tantas tristezas.
Com ela brinco de viver, de estar contigo,
Passo por sobre o tempo e me entrego todo
A senti-la como se estivesses aqui, perto de mim.
É verdade que as vezes choro, que as lágrimas,
Como crianças matreiras, brincam em meu rosto,
Nele rabiscam teu nome, e que meus soluços
Se fazem inocentes tentativas de gritar,
Ainda te amo... que o tempo pára e o momento
Se faz eterno dentro da alma que entre sorrir
E chorar se põe a guardar-te carinhosamente.
Ah! Não fosse essa saudade tua a despertar-me!
A me fazer correr entre os sonhos e buscar-te
Toda e plena e me vestir de ti! Se ainda
Sei sorrir, é essa tua saudade que me permite,
Sorrisos alegres, tristes, sorrisos que as vezes
Confundo com um silencioso confessar
A dor que sinto. Mas é ela que, quando me vem,
Te traz toda, me tomando e se apossando de mim.


José João
08/062.017

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...