quinta-feira, 13 de abril de 2017

Hoje, o dia foi feito para chorar.

Hoje, as palavras não me importam, nem o sonhos,
Hoje não importam os caminhos um dia percorridos,
Só o silêncio me importa, só as lágrimas, o pranto
Que choro dentro de mim, que correm em meu rosto
Desde a alma que, ajoelhada, se entrega a dor do sentir
Um adeus que vai deixar para sempre uma saudade.
Hoje não quero falar, nem pensar, quero apenas silêncio.
Quero ficar dentro de mim, sozinho, entre solidão,
Angustia e essa louca vontade de chorar, preciso chorar,
Hoje, quero apenas sentir essa dor que me toma,
Que só eu posso senti-la, por ser tão plena, tão tanto,
Como se tivessem inventado outra maneira de viver.
Sei que não é apenas dor, essa dor que sinto agora,
Vai muito além de mim, do tempo, do que já vivi.
Sei, vai se fazer recordação, dolorida pela ausência,
Pelo remorso de não ter falado, não ter abraçado,
Não ter dito: te amo, não ter carregado no colo
Nos momento infantis onde amar, é mais que amar,
É transformar um mero viver em divina ternura.
Hoje, meu silêncio, minhas lágrimas, têm um nome
Que só minha alma sabe dizer... aos prantos

José João
13/04/2.017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...