quarta-feira, 29 de março de 2017

Tudo foi tão de repente...

Hoje, nem sei porque, vieram pedaços de nós vividos
A tanto tempo! Tão fortes, que caminhei por onde passamos,
Senti a emoção de ter tuas mãos entre as minhas, até chorei.
Senti a ternura dos abraços, o afago dos lábios em ternos beijos,
Ouvi tua voz como se fosse canção acalentando meus sonhos,
E uma mistura de demência, loucura e carência me tomou,
Tanto, que não resisti e, timidamente, sussurrei teu nome,
Foi quando minha alma, numa explosão de angustia...
Se pôs a grita-lo com meus olhos e ele se escreveu
Em lágrimas no meu rosto como se cada uma fosse uma letra
Ou um pedaço de tempo que, com o pranto, se fazia saudade,
Se fazia carência, se fazia essa toda necessidade de ti,
Não resisti, até os menores detalhes se fizeram história, 
Detalhes que passaram despercebidos de nós dois,
Alguns, hoje, até de sorriso se fizeram, tímido, triste
Que não definia se era sorriso ou outra expressão de dor.
Não sei por que tudo chegou assim, de repente, sem avisar,
E as pressas, tive que fazer os soluços, as lágrimas...
Sorrisos fingidos, para poder sentir essa repentina 
Saudade de  ti. De outra vez avisa, que, prometo
Farei lágrimas mais bonitas, mais reluzentes, mais...


José João
29/03/2.017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...