segunda-feira, 6 de março de 2017

Deixa

Toma-me em tua saudade e me deixa, dentro dela,
Ser todo e plenamente teu, deixa que nela me embriague,
Como se bebesse a própria vida cheia de ti e dos sonhos
Que um dia sonhamos e agora, pra mim, se fizem sempre.
Deixa que essa saudade pulse dentro de minha alma,
E que ela murmure, grite ou sussurre teu nome
Na ternura de uma oração a ser rezada sem palavras,
Só com lágrimas, caídas dos olhos como contas
De um misterioso rosário que só essa tanta saudade
Faz rezar como pedido ou um fervoroso ato de contrição 
Que me faça todo teu, na eternidade de um existir.
Deixa-me, entre o vazio de tua ausência e o silêncio,
Ficar repleto de ti, que entre a angustia de tua carência
E a solidão te permita estar dentro de mim como vida,
Essa que preciso para me fazer vivo nos amanhãs
Que se farão todos primaveris enfeitados de ti
Com o perfume que deixaste perfumando o tempo
Que se recusa passar para que o esquecimento
Nunca se aproxime das minhas ilusórias verdades.
Enfim... deixa que essa saudade me permita..
Mais ainda... te deixar viva em mim... preciso.


José João
06/03/2.017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...