sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Para sempre

Não tem como não ser pra sempre o que sinto,
O que me ensinaste sentir, como ensinaste sonhar,
Amar, viver os dias sem medo dos amanhãs,
Não tem como não ser pra sempre o que sinto,
Me fizeste aprender que viver é amar na plenitude
Da vida, sem limites, sem fronteiras, sem temores,
Brincar nos dias, colorir as horas e fazer o tempo
Parar nos momentos mais ternos e deixa-lo ali,
Na eternidade de cada instante que fizemos de vida.
Ah! Se não houvesse adeus, nem idas, nem distâncias,
Se não houvesse partidas, nem lágrimas, nem acenos!
Como nos sonhei... sem um antes e nenhum depois, 
Como se o sempre fosse de nós dois, apenas nosso.
Mas coisas da vida, o que nem sabemos explicar,
De repente nos deixa só, como se só a saudade
Fosse preciso pra fazer de sempre o que teve um fim
(só a saudade é preciso pra fazer de sempre
o que teve um fim)

José João
06/01/2.017


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...