quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Finalmente...uma saudade alegre

Finalmente uma saudade que não se fez dor...
Só se fez mesmo saudade, até brinca comigo,
Brincando de brincar com os sorrisos que ficaram,
Com as palavras, que até sorriam ao serem ditas,
E tão cheias de carinho que preferiram ficar,
Se fazem eco de momentos em que viver foi...
Tão viver, que alma, coração e saudade se juntam
Num festejar sem hora, sem tempo, mas se fazendo
De sempre, se fazendo de... para sempre.
Tudo ficou tão novo, uma alegria tão diferente
Que está em todos os lugares e, em cada um...
Um sorriso, nos corredores, atrás das portas,
Nas janelas, em todo lugar tem um sorriso
Espantando alegremente a gente. Finalmente
Uma saudade sem dor, sem lágrimas, nem prantos
Sem ontens tristes. Tudo  ficou diferente...
Até o ar, parece, ficou com um perfume novo,
As fores, lá fora, ainda agora se enfeitam vaidosas,
Querem eternizar o momento em que uma saudade,
Alegremente, só se fez mesmo saudade


José João
05/01/2.017



Um comentário:

  1. Saudade que se torna luto, mas sem o tom negro, obscuro. Saudade, que grita baixinho; quem sabe um dia (torne a sacudir as asas e criar flores pelo caminho). Ah, saudade, trapaceira! E ainda faz comparsas, ainda se faz vento!!!
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...