sábado, 13 de agosto de 2016

"As vezes eu me levo para passear"

Quando estou só, quando a solidão grita estridente,
E minha alma, aos pulos, faz o coração correr
Dentro do peito, num pulsar descompassado,
Como fosse soluços que sufocam minha voz,
Quando o vazio ocupa o pensar, a dor fica viva
Fazendo que fugir seja estar em nenhum lugar,
E o olhar se perde na vazia imensidão do nada,
Quando até os restos dos sonhos que sonhei
Se fazem pedaços perdidos do que vivi...
E quando o cansaço da alma triste me permite,
As vezes eu me levo para passear, apenas ir...
Mesmo por caminho tantas vezes percorridos,
Mas a alma voa por horizontes que nunca fui,
Me conto histórias de mim como fossem
Verdadeiras, vivo os sonhos que nem sonhei,
Mas que estão ali, dentro de mim, vivos,
Reais como se fossem saudades do que nem sei
Se vivi. As vezes eu me levo para passear,
Para me me ouvir contar histórias, 
Declamar versos perdidos, poesias inacabadas,
Mas sigo comigo de mãos dadas com a alma
Contando coisas de mim...

José João
13/08/2.016
(participação especial
de Silvia Tereza)

Um comentário:

  1. Também gosto de me levar pra passear,
    por lugares lindos que somente eu
    conheço. Bjuss

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...