segunda-feira, 23 de maio de 2016

O poder da solidão.

Minhas respostas! Nunca veem! Minhas orações!
Não sei se são ouvidas. Meus lamentos ...
Se perdem de mim aos gritos, correndo entre os muros
Construídos de solidão com argamassa de angustias, 
Endurecidos e pontiagudos ferem cruelmente a alma,
Até o eco dos lamentos fazem silêncio, com medo
De despertar uma dor maior. A tristeza, dentro de mim,
Voa em desvairada loucura, declamando versos tristes,
Fabricando lágrimas, que se perderiam no tempo,
Não fosse essa necessidade de chorar um saudade. 
E fora de mim, ao tempo, a tristeza ocupa 
Todos os lugares, até os vazios, sempre cheios de nada
Se enchem dela...como se pra mim, nada mais
Fosse preciso que apenas chorar, apenas existir
E viver fosse uma ilusão, dessas que se jura
Ser verdade. Ah! Como gostaria de entender
O poder da solidão sobre a alma! Põe-lhe de joelhos,
Lhe profana a inocência, lhe faz pecadora...
Tanto, que ora blasfêmias na orações que reza.


José João
23/05/2.015



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...