segunda-feira, 11 de abril de 2016

Amar é...apenas te amar

Te amo! Não busco razões e nem existem,
Que razão haveria, senão apenas  te amar?
Te viver sem nada te pedir, te chamar
Mesmo sem saber que vens. Amar! Amar!
É apenas amar. É te ver em qualquer distância,
É te sentir em qualquer lugar, é sorrir sozinho
Na divina ridícula demência de te olhar
Onde só eu posso chegar. É deixar as lágrimas
Caírem em meu rosto por lembrar de nós,
É sentir tua falta, chorar sorrindo lembrando
Coisas a toa, lembrando coisas tão bobas
Que se fazem importantes só porque te amo.
(pequenas coisas ficam infinitas quando se ama)
Te amar é sentir pulsar o peito se alguém
Fala teu nome. Sentir a ansiedade gritando
Dentro da alma, quando uma vontade de ti
Se faz forte mesmo sem nem saber se vens.
Te amar é ver estrelas ao redor de mim
Quando até o perfume do tempo me lembra
Que tu existes, é te rezar nas noites pedindo,
Pedindo em contrita oração...que sejas feliz.
Te amar é o que estou fazendo agora...
Uma poesia com teu nome sem dele saber,
É dizer te amo, sem saber onde estás,
É essa saudade que sinto sem te conhecer.

José João
11/04/2.016



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...