quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Não me deste tempo de...

Tu te foste sem esperar... apenas me ouviste dizer...
Mas as palavras eram tão poucas, tão são sentido.
Não esperaste para que te mostrasse o que é o amor,
Não esse amor que dizem, mas o que eu sentia...
Não esperaste para ver as loucuras que seria capaz,
Tudo para te dizer: te amo, só com a alma e o coração.
Não esperaste que completasse os versos, que preparasse
As lágrimas, que as ensinasse a serem felizes,
E que brilhassem em meus olhos a cada momento,
Que aos teus eu dissesse. TE AMO, aos gritos da alma,
Nem esperaste que eu aprendesse a leveza das caricias
Da brisa da manhã para te envolver em sutis abraços.
Não esperaste nem que me fizesse criança para brincar
Na inocência do teu ser em infantis desejos de ser feliz...
Não me deste tempo de buscar estrelas nos sonhos
Que também não deste tempo de sonhar, e foste...
O tempo que me deste, esse que se fez eterno em mim,
É esse de chorar tua saudade, sem nada poder dizer.


José João
10/02/2.015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...