sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Eu...hoje

Hoje  me perdi dos sonhos, me perdi no tempo...
Apenas segui, passos lentos, entre solidão e lágrimas,
Percorri caminhos que não conhecia, caminhei sozinho
Entre meus temores conversando em silêncio comigo,
Dizendo palavras sem sentido, palavras dementes...
Apenas minhas lágrimas afagavam ternamente meu rosto,
Brincavam de me enfeitar os olhos, que tristes, fingiam
Olhar um horizonte que nem existia, que nem estava ali.
Angustia e tristeza se faziam anfitriãs de minha alma,
Ocupavam todos os lugares, todas as horas. E ao vazio!
Esse de dentro de mim, que fazia a carência gritar
Escandalosa, ia me tomando todo, me fazendo mudo,
Se fazendo tanto, como se dele eu fosse feito.
A saudade, que nessas horas sempre me socorria
Trazendo sonhos antigos que encontrava nem sei como,
Acho que se perdeu dentro de minha própria ausência,
Sim, minha própria ausência, tanto era a solidão...
Que eu, de mim mesmo, me perdi. Ah! Que dia!
Nem ao menos um ai que fosse, quis ser um verso,
Um verso sem rima, sem sentido, um ...eu ...hoje.


José João
05/02/2.016








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...