sábado, 2 de janeiro de 2016

Ah! Essas minhas poesias!!

Minhas poesias?! São apenas palavras soltas
Caídas do tempo, vindas não sei de onde,
Talvez de saudades sentidas, de dores vividas,
E chegam em mim por caminhos que nem conheço,
Talvez até por estradas de onde não vem ninguém,
Só mesmo palavras soltas contando histórias
Que nem sei se vivi, mas elas, as poesias, se entregam
A mim como se fossem minhas. Trazem saudades
E dizem que são minhas, falam de adeus que não disse
Mas dizem que eu os ouvi. Se fazem doloridos
Prantos e dizem que são meus. Ah! Essas minhas poesias!!
Cheias de mim e de lágrimas, cheias de sentimentos
Que nem sei se um dia alguém sentiu. Mas são poesias.
São palavras que vêm avulso, mas sabem o lugar
Onde ficar, sabem o que quero dizer, sabem até de mim,
E muito mais que eu mesmo. Algumas tantas vezes,
Elas se fazem sorriso, e num sorrir inocente,
Se dizem um fingir poético, cheio de ternura...
Mas quando se fazem prantos!! Verdadeiros prantos...
Elas se desmancham em sonoras gargalhadas...
E só eu sei quão convulsivos são esses prantos...
Essas minhas poesias!! Nunca me dizem de onde vêm!
Apenas chegam!!


01/01/2.016
José João


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...