terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Minha outra maneira de chorar


Canto, não que meu canto seja um cantar,
Mas minhas lágrimas são como versos soltos,
Fingidas rimas que escondem qualquer chorar
Um canto mudo que canto pra me enganar

Ah! Esse meu canto! Vai perdido a esmo
Enganando os versos que se fazem encanto
Vão indo ao tempo, em acordes sem melodia
Por serem apenas... pobres e fingidos prantos

Não que a alma, por estar triste, não saiba compor
Versos, poesias, que falem até mesmo de amor
Que até diga que essa dor talvez nem seja dor

Talvez  contasse, da vida, toda minha verdade
Minha história toda nas entrelinhas da poesia
Dizendo que essa dor é...uma infinita saudade

José João
08/12/2.015





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...